segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

[Resenha]: Instrumentos Mortais Vol. 1 - Cidade dos Ossos (Cassandra Clare)

Editora: Galera Record
Lançamento: 2010 (Brasil)
Gênero: Fantasia Juvenil
Sinopse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores de Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

 O que eu achei? Uma única palavra poderia definir: Excelente! Ele é daquele tipo de livro que te prende, que tem ação, aventura, suspense, ah, e não podemos esquecer, amor. A história não envolve só Caçadores de Sombras, também envolve vampiros, lobisomens, fadas, bruxos, demônios e anjos. Ai você pensa: Nossa que confuso! Mas não é, uma coisa que a nossa autora Cassandra Clare conseguiu fazer foi juntar cada parte e cada personagem sem tornar as coisas confusas.
 O livro começa com Clary e Simon, seu melhor amigo, indo à uma boate local chamada Pandemônio. Chegando lá, Clary presencia um assassinato cometido por três adolescentes, com medo e confusa, Clary conta a Simon e pede para ele chamar os seguranças, sem sucesso. Ela então resolve saber o que está acontecendo, e é ai que ela descobre que somente ela pode vê-los, o que os deixa igualmente surpresos. Ao questioná-los sobre o porque de estarem fazendo aquilo ela descobre que na verdade quem eles haviam assassinado era um demônio, e não um humano. E que eles eram uma raça de nephilins, chamados Caçadores de Sombras, com a missão de matar demônios para a proteção de todos. Pensando ser apenas coisa de sua cabeça, ela volta pra casa, mas o que ela não sabia é que aquilo era só o começo.
 Quando em outra ocasião ela encontra Jace, um dos Caçadores de sombras, ela percebe que algo está errado. Após receber uma ligação assustada da mãe ela volta para casa e encontra tudo destruído e sua mãe sumida, e pra completar, um demônio Ravener. Depois de muito lutar por sua vida ela acaba desmaiando e sendo salva por Jace. 
 Acordando em um lugar desconhecido e com pessoas à sua volta, ela acaba por descobrir que está no Instituto, uma antiga Igreja que serve como lar para os caçadores de sombras. Com o tempo, ela descobre que eles não são tão maus assim, e que talvez ela estivesse equivocada no dia em que os conheceu. Preocupada com o sumiço de sua mãe, ela resolve procurar Luke, o melhor amigo de sua mãe, que também é uma figura paterna para Clary. Ao ser ignorada e rejeitada por ele, ela acaba por pensar que ele não era realmente quem parecia. 
 Percebendo que uma guerra está por vir, graças à volta de Valentim, um antigo nephilim inimigo da Clave (o conselho do mundo sobrenatural) que tinha sido presumido morto, os nephilins resolvem investigar, descobrindo que não apenas ele tinha voltado, mas também tinha um plano para a erradicação dos downworlders (criaturas mágicas) e purificação do mundo. Descobrindo mais conexões entre o sumiço da mãe de Clary e Valentim do que eu possa falar nessa resenha, o livro acaba com um desfeche interessante e inesperado, que nos dá vontade de sair correndo para o próximo volume, só para desvendar os acontecimentos. Confesso que no final tive vontade de matar nossa Queen Cassie, mas pra tudo deve-se ter paciência.
 Ao longo do livro, Clary vai à procura de sua mãe juntamente com Jace, Isabelle, Alec, e até mesmo Simon, que nesse ponto já sabia de sua existência. Ao conhecer o Alto bruxo do Brooklyn, Magnus ela descobre que sua mãe pode não ser quem ela realmente pensa. 
 Muitas relações de amor e ódio se formam ao decorrer do livro, o que o torna muito melhor. E eu não posso esquecer de mencionar os personagens, que são muito bons. Alec e seu ciúme, Isabelle e sua beleza e sagacidade, Simon com sua amizade e brincadeiras, e não podemos esquecer de Jace, o típico bad boy sarcástico, que ao longo do livro nos tira vários suspiros. 



 Já li todos os livros da saga já lançados, e resolvi fazer essa resenha para retomar meu blog, assim como para trazer mais fãs para a saga, que aliás, vale muito à pena. Na minha opinião, cada centavo gasto com sabedoria. Instrumentos mortais já se tornou minha série preferida de livros (estou ansiosa por Cidade do Fogo Celestial), prova disso é que tenho uma página no Facebook inteiramente para a série. Gostei dele especialmente por ter bastante ação, não só em Cidade dos Ossos, mas também em suas sequências, o que acho ótimo (odeio livros sem muita ação, me deixa depressiva). Então a minha dica é: Leia! Digo isso sem medo de errar. 

 Bom, então é isso. Espero que tenham gostado do meu resumo, foi a primeira resenha que eu fiz, então me deem um desconto rsrs qualquer dúvida deixem no comentário, beijos e boa semana ♥